sobe vai, ela não morde

topo_fitness

O post de hoje é sobre um tema que assombra muitas mulheres: a balança.

É natural quando se está acima do peso ter medo de encarar a balança. Afinal, é difícil cair na real, dimensionar o problema, etc.

Dica de amiga: suba na balança logo! Chega de enrolação 😉 

Quem me acompanha por aqui e no instagram sabe que eu emagreci muito em 2014: foram 20 quilos em oito meses. E para começar esse processo, primeiro eu tive que me despir de todo o medo e subir na balança. Com a cabeça erguida para encarar aqueles números tão assustadores. Faz parte.

Não adianta adiar mais e não adianta fugir. A realidade está diante dos nossos olhos. 

Claro que ficamos um tempo em negação e não subir na balança significa que “o incômodo não existe, que na realidade você não engordou tanto assim”. Falo com propriedade de causa porque sentia tudo isso e criava mil desculpas para evitar a balança ou até mesmo uma ida ao nutricionista.

Para quem está começando agora ou para quem está estagnado no processo, não vou mentir: não é fácil subir na balança e constatar algo que já sentimos e muitas vezes vemos no nosso corpo, mas é essencial para saber qual o tamanho do “problema”.

OBS: eu falo problema porque quando eu estava acima do peso, eu não estava satisfeita. Mas como já falei aqui MIL vezes, cada um tem que estar feliz com o seu corpo!

A partir da primeira vez que você subir na balança, você vai traçar as suas metas. E se você conseguir fazer dieta e exercício corretamente e estiver mesmo determinada, os números da balança vão descendo.

Quando eu estava em processo de emagrecimento, eu me pesava todos os dias na academia e na nutricionista uma vez por semana.
Sou extremamente exagerada, eu sei. Não precisava ter essa neurose. Mas para mim, naquele momento, era libertador subir na balança e ver os números caindo.

Agora, gente, não tenham a balança como único termômetro do processo de emagrecimento, tá? As roupas falam muito. Não há nada mais gostoso do que vestir aquela calça, guardada no fundo do armário na esperança de emagrecer, e ela fechar! Primeiro ela fecha no sufoco e depois fica folgada. Já contei minha experiência aqui. Relembre!

A balança tem que ser a sua amiga nesse processo. Ela tem que ajudar a te nortear e não te trazer frustração.

Espero que esse post tenha ajudado aqueles que ainda estão em dúvida! 
Comentem 😉

 

Author Description

Sem respostas para “sobe vai, ela não morde”

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado Campos exigidos estão marcados com *


*