se ame mais (sempre)

topo_queridinhos

“Fique longe das pessoas que fazem com que você se sinta difícil de amar”

Quantas vezes a minha autoestima não foi afetada por pessoas assim?
Tantas.

Por que sempre achamos que o problema está na gente?
Porque geralmente estamos nos amando pouco.

É difícil para caramba aceitar que uma pessoa que você ama e admira (ou gosta e quer ver de qual é) não sente a mesma coisa que você, né?
Você quer ficar com a pessoa, mas ela simplesmente não parece fazer esforço.

Então, sai fora!
Essa pessoa está detonando a sua autoestima.

Se você se questiona demais, se preocupa demais, se limita demais, tá tudo errado demais.
Pessoas que amam, admiram. E querem por perto.

Simples.

Se tem uma coisa que é intrínseca ao amor é a admiração.
Para amar alguém, você tem que admirar. Uma coisa depende da outra. São sinônimos.

É assim que se transforma o amor em uma parceria que inspira. Acredito que essa é uma das principais coisas que ajudam a manter um casal.
É a partir dessa admiração que surgem sonhos juntos.

Estar com alguém que nos coloca para baixo e nos detona em qualquer oportunidade só faz mal.
Às vezes estamos tão envolvidos que nem percebemos como certas coisas são nocivas.

Uma das verdades absolutas da vida é: se livre daquilo que te faz mal.
Pessoas, coisas, lembranças, momentos.

Sem desculpas.

Todos nós temos que aprender a fazer isso. Cada um no seu tempo. Uns mais rápidos. Outros menos.
Mas a necessidade é óbvia.

Não se culpe por ter vivido algo assim ou até por estar vivendo algo assim. Todo mundo passa por isso. Seja numa relação familiar, de amizade, num romance.

E nesses relacionamentos muitas vezes nos sentimos culpados.
A pessoa tóxica tem esse “dom”. Você vira a vilã.

É um processo conseguir se “livrar”de pessoas assim, mas é libertador!
Que tal fazer uma faxina na vida?

Pense nisso.

 

 

Author Description

Posts recentes

Sem respostas para “se ame mais (sempre)”

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado Campos exigidos estão marcados com *


*