respeite o passado do seu presente

topo_queridinhos

Hoje é meu 1 texto em parceria com a Editora Guarda-Chuva, que carinhosamente me convidou para participar do lançamento do “Manual da mulher solteira: um guia para amar e curtir sozinha ou acompanhada”, da autora Elizabeth Koosed. Contei aqui como foi esse convite. Espero que gostem <3

Tem um fato na vida que não podemos fugir: todo mundo tem passado. Graças a Deus. Bobagem pensar que você vai conhecer alguém zerado. [e eu nem iria querer!] Quanto mais velhos ficamos, mais bagagem sentimental adquirimos. Ou seja, filhos, gatos, cachorros, ex noivados, ex namorados, ex casamentos, ex peguetes e por aí vai.

Confesso que muitas vezes tive vontade de mandar todos para uma ilha deserta ou esconder numa caixa no fundo do armário. Mas a vida não é assim. A verdade é que isso faz de você quem você é. São todas essas histórias e experiências que vão te moldando e te ajudando a escolher quem sim, quem não e quem nunca.

O papo dos exs é desnecessário. Sou da filosofia que quanto menos você sabe melhor. Respeite o passado do seu presente. Assim como ele deve respeitar o seu. Todas as histórias têm o seu valor. Umas mais, outras menos.

No livro, a autora Elizabeth Koosed aconselha em um dos capítulos as mulheres a terem a cabeça mais aberta quanto ao sexo e diz: como mulher não há vergonha nenhuma em ter várias experiências sexuais, amorosas e afetivas, contanto que você as viva de acordo com o seu código pessoal de princípios e valores.”

Eu já fui repreendida por ex namorados. Pediam a tal lista. É o raio x do seu passado amoroso. Nunca caiam nessa cilada. Vai ser azucrinação até o fim do namoro.

Tudo não passa de uma grande bobagem. Tem aqueles caga regras que adoram criticar e julgar. Não dá nunca para esquecer que vivemos em um mundo bizarramente machista. Quantas vezes já não escutamos: “Se a fulana faz isso, ela é isso.”

Vou te contar, viu? Que preguiça!

No fundo acho que é inveja mesmo. Ser solteira é libertador em vários aspectos, mas principalmente no sexual. E pensar que tem gente por aí tão travada que não consegue viver isso. Uma pena!

Vamo combinar: uma das maravilhas de ser solteira é aproveitar essa liberdade. Testar mesmo, conhecer diferentes pessoas. Qual o problema? Não sou fingida. Sou bem resolvida. Não tenho regras e acho que já passamos da fase de acreditar que sexo é um problema.

Por que é tão difícil entender que a sociedade evoluiu e sexo não é mais um tabu? Claro que cada um deve fazer o que gosta, mas nunca julgando os outros. Tem gente também que deve me criticar por eu ser tão aberta. Mas a vida e o corpo são meus. Apenas!

Fica a dica: se você começa a namorar e o cara vem de xaropação por conta do seu passado, SAI FORA! Acho que um cara bem resolvido nem encana com essas coisas.

O significado da palavra passado no dicionário é: algo que passou, decorrido, findo. Acho que tá claro, né?

Tem cara que até do vibrador tem ciúmes. Desses a gente pode rir? Se o seu parceiro acha ruim você ter tido experiências sexuais e se conhecer melhor, saber o que quer e como quer, sinto muito: acho ele é um otário.

Acho que uma das maiores qualidades deste livro é que a autora passa um senso grande de empoderamento feminino, que muitas vezes esquecemos. Muitas mulheres ainda se sentem mal por transar na primeira noite ou por transar com vários caras. Se você não acredita em mim, olha o que Elizabeth diz no livro:

“se algum parceiro já fez você se sentir envergonhada por causa do seu passado sexual – ou da sua atual situação – este é um sinal claro de que ele não te respeita e de que tem uma visão limitada da liberdade de expressão das mulheres. Isso pode ser um jogo intencional para você se sentir vulnerável e fraca. 

Você não deve ao seu atual parceiro explicações sobre suas experiências anteriores, nem desculpas pela forma como você se expressa sexualmente. Se ele não conseguir amá-la pelo que você é e pelas experiências que ajudaram a moldá-la, então ele simplesmente não a merece.”

E gente, é preto no branco assim!

Se livre desses rótulos que a sociedade impõe. Se livre desses medos. A única satisfação que você deve ao seu parceiro é um teste de DST. E ele te deve o mesmo. Sem enrolação.

O resto é a confiança que vocês têm um no outro. Pare de colocar a imaginação para funcionar sobre o passado da outra pessoa. Isso só traz minhoca. Além do mais, quando uma pessoa é solteira e pega geral, ela não é galinha. Ela é solteira. Só isso.

Acho que você deve respeitar os seus princípios. Sejam eles quais forem. E acima de tudo, estar feliz com suas escolhas. Viva do seu jeito!

Author Description

2 Respostas to “respeite o passado do seu presente”

  1. 8 de outubro de 2015

    wellington Responder

    Ameiii Paula!!!!! <3

  2. 8 de outubro de 2015

    maria filha Responder

    fé na vida. né! inverttendo o título tb faz sentido: respeite o presente do seu passado. acompanhando aqui. moça!!

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado Campos exigidos estão marcados com *


*