o que não fazer

Já fui muito apelona na vida. Deveria ter vergonha de admitir isso, porque não é nobre.
A nossa sorte é que a vida – graças a deus – nos ensina a evoluir.

Sabe aquela atitude bem infantil de rifar o seu relacionamento?
Para toda briga, a ameaça: “então, vamos terminar.”

Claro que é da boca para fora. Mas dói do mesmo jeito.
E dito muitas vezes, enfraquece o sentimento também.

Não apele com o amor.
Nunca – repito NUNCA – fale em terminar um relacionamento se não é isso que você realmente quer. Ameaçar com algo tão valioso é brincar com o perigo. Não coloque o seu relacionamento sempre na berlinda. Sempre questionando e duvidando. Terminar um relacionamento é doloroso e deve ser muito bem pensado.

Se aquele relacionamento é importante para você, você está passando uma mensagem totalmente errada quando o trata como algo descartável.
Terminar um relacionamento não é a mesma coisa que trocar de roupa. Não é corriqueiro. Então, não o trate dessa forma.

Esse é o tipo de frase que você fala de cabeça quente e logo em seguida se arrepende.
Mas aí o estrago tá feito. A mágoa tá ali. E a insegurança também.

A insegurança é de quem escuta uma frase dessa. Se o outro é capaz de rifar tão rápido o relacionamento, será que de fato ele está feliz?
Aí começam as minhocas na cabeça.

Eu aprendi com o tempo, mas confesso que já fui muito impulsiva e falei essas merdas como quem diz: bora ali tomar uma? Na mesma simplicidade.
A gente tem dificuldade de pensar nas consequências reais das nossas ações e por isso, muitas vezes, falamos a primeira coisa que vem a nossa cabeça.

Palavras têm peso. Algumas palavras têm muito peso.

Bate o arrependimento. Justo. Peça desculpas.
Estar num relacionamento é também um exercício de paciência. É um exercício de respiração. Vamos aprendendo, né?

Se tem uma coisa essencial num relacionamento bem sucedido – depois de uma sintonia incrível na cama – é a comunicação. Se cara amarrada e bico resolvessem relacionamentos, seria fácil, né? Mas não resolvem. É preciso dialogar mesmo. Coisa que muita gente detesta. Coisa que nunca nos cansamos de aprender.

Eu sou travadíssima. Fico chateada com alguma coisa e demoro demais até finalmente conseguir falar.
Sim, sempre queremos que a outra pessoa adivinhe. Mas pra quê?

Relacionamentos não são jogos de adivinhação e isso no fundo causa um desgaste enorme. Primeiro porque você está simplesmente perdendo tempo. E segundo porque você pode eventualmente falar coisas que não deseja.

Então, ô, dica de quem tá aprendendo vivendo: você está nesse relacionamento porque quer. Então, faça por onde.

 

 

Author Description

Sem respostas para “o que não fazer”

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado Campos exigidos estão marcados com *


*