não entre no amor para ganhar ou perder

topo_queridinhos

A primeira coisa que temos que reconhecer sobre o amor é que ele não é um jogo.
Sendo assim, não há como ganhá-lo ou perdê-lo.

O amor não deve ser uma disputa. Não adianta querer jogar para ganhar.
Qualquer casal que quer um relacionamento estável precisa aprender isso. É a primeira regra.

(Ok, não diria que existem regras, mas existem dicas de boa convivência). 

Se você quer um relacionamento para competir com a pessoa que está contigo, esquece. Vai procurar outra coisa para fazer.
Um relacionamento não é cabo de guerra. O vencedor não será nunca uma pessoa e sim o casal.

Amor quando é jogado não é amor. Não é verdadeiro. Não é durável. Já falei disso aqui.
Morro de preguiça de joguinhos.

Pra amar mesmo, verdadeiramente, é preciso se despir dessas “vaidades” bestas. 
Ou seja, se comparar ao seu parceiro, querendo ser melhor que ele, não tá com nada.

O amor é feito de parcerias. Dito isso, não há espaço para competição.

Acho que o pessoal confunde o fato de que falamos que o amor é uma aposta. Você joga no incerto e vê o que acontece. Até aí tudo bem. Estamos falando da fase inicial, mas a partir do momento que você está efetivamente e afetivamente com alguém, não dá para ficar o tempo todo agindo como se dali fosse sair um ganhador e um perdedor.

A fase da aposta fica lá atrás.

Entendendo que não se deve competir com quem está com você, a segunda regra (de boa convivência) é a necessidade de ceder para atingir um equilíbrio saudável.
Precisamos aceitar que ceder não é perder.

Imagino que isso soa como palavrão para os mais competitivos, né? Pois têm gente que é competitivo para tudo. Tudo mesmo. Não seria diferente na hora de se relacionar.

Que cansativo competir sempre. Competir com aquela pessoa que tá do seu lado para somar.
Competir é subtração. Ou seja, não pode ser igual a um relacionamento, que deveria significar soma.

Por isso, é tão importante estar com alguém que você admire. Um vai estimular o outro.

Já escutei muito que as mulheres cedem mais porque são mais espertas. Tipo, a mulher finge ser submissa e passiva para não criar encrenca. Ela cede para não brigar. Mas e se a briga for por algo que ela acredita? Dizem que esse é o futuro de uma boa relação. Se for, tô ferrada.

Tem gente que acha que esse é um caminho: julgar homens e mulheres como diferentes. Ambos têm que saber ceder para que dê certo. Um dia um cede mais, outro dia o outro.

E assim é construído um relacionamento. Na compreensão de que as minhas necessidades são tão importantes quanto as suas e vice versa.

 

 

Author Description

Posts recentes

Sem respostas para “não entre no amor para ganhar ou perder”

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado Campos exigidos estão marcados com *


*