namore com você

topo_queridinhos

A melhor lição que eu aprendi até hoje é que sua melhor companhia será sempre você mesma.

Não importa as voltas que o mundo der (e ele certamente dará), não importa quantas vezes a ciência mudar de opinião sobre o benefício para saúde do ovo e do chocolate, não importa quantos novos planetas descobrirem, não importa o alinhamento dos deuses e nem quantos namorados você já teve, no final você ainda assim será o melhor relacionamento da sua vida.

Sinto que passamos a vida buscando a pessoa certa. Não tem jeito: nascemos para amar e passamos a vida aprendendo a fazer isso. Essa tarefa, no entanto, tem uma premissa óbvia: se ame muito primeiro. É uma lição besta, mas ainda assim 99% da população se esquece dela diariamente.

Não adianta você querer alguém que te ame, que te respeite, que te admire, que te mime, se você não se colocar em primeiro lugar na sua lista de prioridades. A questão central é: para amar, você precisa saber amar. E para isso, precisa antes de mais nada se amar.

É básico. Se cada pessoa se amasse mais, os relacionamentos seriam tão mais plenos e completos. É a partir do amor próprio que todos os outros amores germinam.

Você é a única pessoa que será para o resto da vida a sua parceira. Por isso, curta mais você. Saia sozinha. Se arrume para um encontro com você mesma, vá a uma exposição legal, vá ao show da banda da sua vida, compre uma roupa nova, pague para você mesma um jantar caro, compre aquele vinho que você adora. Saiba apreciar a sua companhia. Se permita viver os melhores momentos da sua vida com você mesma.

Por que nós estamos sempre dispostos a fazer tudo isso que descrevi por um cara, mas não pela gente? Não faz o menor sentido. Por que nos desdobramos em 5 para agradar os outros, mas quando é para nos agradar não somos capazes de fazer?

Eu sei que no fundo muitas pessoas têm pavor de ficarem sozinhas. Não é só medo de ficar solteira. Algumas pessoas têm medo de ficar sozinha em casa ou de fazer algo sozinha. O temor é estar na companhia dos seus próprios medos, angústias, inseguranças, pensamentos.

Eu adoro almoçar sozinha. Quer relaxamento maior do que ficar uma hora viajando nos meus pensamentos? Eu já fui taxada de estranha porque na hora do almoço, ficava sozinha lendo meu livro. E nem por isso me considero solitária. Tenho muitos amigos, mas têm horas que precisamos somente da nossa paz.

Uma vez eu falei no trabalho que eu adorava ir ao cinema sozinha. Teve gente que achou estranho. Acredito que não existe melhor companhia que a minha. E me orgulho de conseguir apreciar a mim mesma.

Eu passei grande parte da minha vida me cobrando muito. Os nossos padrões de exigência são sempre os mais altos. Não acho que está errado se cobrar. Pelo contrário. Isso nos estimula e nos incentiva. Mas temos que saber também a hora de nos parabenizar por uma conquista.

Eu acho que um relacionamento com outra pessoa deve ser um complemento. É uma soma. Um plus. E não um pedaço que faltava, entende? Não acho que devemos depositar parte da nossa felicidade na dependência em alguém.

Esse texto é para encerrar com chave de ouro a parceira Love Mojitos e Editora Guarda-Chuva. No livro “Manual da mulher solteira – um guia para amar e curtir sozinha ou acompanhada”, a autora Elizabeth Koosed dedica o último capítulo “Seja seu melhor namorado” para este tema. E é na minha opinião o melhor capítulo de todos.

“Em vez de ficar sentada em casa esperando que alguém telefone a convidando para sair, saia sozinha. Vá a uma exposição, a um show ou assista ao filme que quiser no cinema. Compre pipoca ou chocolate. Faça as coisas que você sempre teve vontade de fazer, mas não fazia porque estava esperando um namorado que a acompanhasse. Faça uma viagem interessante ou um passeio gostoso, curta a natureza. […] Em suma, seja gentil e amorosa consigo mesma. […] Pode fazer pequenas coisas que nao custam nada, só porque elas te fazem sorrir. Por exemplo, tomar um belo banho de banheira à luz de velas no final de um dia estressante. Ou dormir até mais tarde em um dia de folga. Você também pode cancelar alguns compromissos num daqueles dias em que está saturada, fazer uma ioga, ler ou simplesmente tomar um chá para relaxar e renovar as energias.”

É incrível como essas coisas fazem a diferença. Mudar a forma como nos enxergamos e nos tratamos, muda tudo ao nossos redor. Estou falando de energias, sintonia, sinergia. Bons fluídos e pessoas bacanas aparecem quando estamos satisfeitas com nós mesmas. Acredite.

Queremos atrair as melhores pessoas sempre. Mas como isso deve funcionar se nós mesmas não namoraríamos conosco? Pense nisso.

Espero que hoje você se chame para sair. 🙂

Author Description

Uma resposta to “namore com você”

  1. 30 de outubro de 2015

    Ely Responder

    Sabe, eu acredito que temos que ter um período só nosso, senão me engano Jung chama de processo de individuação. Neste processo encontramos o nosso verdadeiro eu e assim estaremos pronto para aceitar o outro, acredito que o amor próprio não é narcisismo, talvez o excesso. Ir almoçar só, passear entre outras coisas que podemos fazer. Depois de passar por isso tudo te garanto que descobrirá o tanto que será mais feliz e fará o outro mais feliz.bjos

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado Campos exigidos estão marcados com *


*