minha relação com a virada do ano

 

cro%cc%82nicas-01

Por muitos anos, eu quis ser aquela pessoa que curtia festa de reveillon. Queria. Parecia tão legal.
Todo mundo planejando uma festa ou uma viagem. Na badalação. Roupa nova branca ou prata (ou qualquer que seja a cor que a astróloga disse que é A COR DO ANO), calcinha nova, glitter, escovão no cabelo.

Tentei por anos. Juro que tentei.
Fui para algumas festas nesse esquema. Paguei caro. E em todas as ocasiões, eu me arrependi.

Entre os meus piores reveillons estão:

– búzios virada 2008/2009: faltou luz na pousada na hora da maquiagem, quarto lotado fedendo a toalha molhada, enchente na praia pós virada e perrengue pra voltar pra pousada.
– Rio de Janeiro virada 2011/2012: festa perrengue em Santa Teresa com chuva e eu tive uma infecção urinária hemorrágica.
– Rio de Janeiro virada de 2012/2013: voltar de Copacabana para Laranjeiras quase que metade do percurso a pé. Sai da festa às 2h e cheguei em casa às 6h.

Quantas vezes nessas festas eu pensei: “eu só quero a minha cama”/”nunca mais me coloco nessas situações”.

Sim, e no ano seguinte tava lá de novo. Porque todo mundo quer te convencer o tempo todo de que a noite do ano novo tem que ser ÉPICA. Porque se não for pra derrubar o forninho, é melhor nem ir. Mas dentro de mim eu sempre acreditei que a noite de ano novo era SÓ mais uma noite. Tinha vergonha de falar. Seria julgada por pensar assim.

Vocês podem argumentar dizendo que não tenho o espírito baladeiro dentro de mim. É, talvez não tenha. Talvez eu seja meio velha de alma mesmo.

Nessa época do ano, eu sempre vejo as fotos das pessoas em Trancoso, Bahêa (porque não é Bahia), Rio, Fernando de Noronha, São Miguel dos Milagres, etc. Elas parecem estar se divertindo. Mas aí eu lembro que eu detesto essas coisas: ou é caro demais ou é perrengue.

O problema é que demorei anos para admitir para mim mesma (e consequentemente pros outros) que o que me fazia feliz era ficar sossegada na noite da virada. Seja em casa, na casa de amigos ou num esquema mais de boa mesmo. Qual o problema de beber vinho, ver netflix e dormir? Acompanhada ou sozinha.

Podia até culpar as festas, mas a verdade é que eu e ano novo temos um histórico. Na virada de 2013 para 2014, fiz tudo certo. Estava no melhor grupo de amigos com as melhores comidas.
Mas eu estava há dois dias com muita dor de barriga e febre. Tive uma febre altíssima na noite da virada. Como eu me convenci que isso era algo bom? Imaginei que era meu corpo rejeitando todas as merdas do ano que tava acabando. Deu certo! Acordei nova em janeiro de 2014.

Tinha medo de não pular as sete ondas. Tinha medo de não comer lentilha. Tinha medo de não passar o ano novo de calcinha vermelha e por isso nunca encontrar o amor. E tinha medo de não passar a virada me divertindo horrores porque isso poderia significar que eu teria um ano merda.

Sim, são medos bestas que temos.
Mas ô nada disso procede.

Os melhores reveillons que já tive foram: com poucos amigos, em casa, dormindo cedo.
Mas a maior lembrança de um bom ano novo foi um que eu era pequena e logo não tinha poder de escolha. Passei com a minha vó na Caiobá, litoral do Paraná, numa casa que a irmã dela tinha alugado. Passei a noite toda andando de bicicleta pela casa com a minha prima.

E desde que admiti pra mim mesma que todo bem não querer necessariamente encher a cara no ano novo, acordar de ressaca no dia 01 ou nem dormir, percebi que as viradas podem ser esptaculares!

Mas esse ano, eu e o ano novo fizemos as pazes. Fui pedida em casamento logo após a virada. A partir de agora, terei a melhor história de todas! <3

img_5470

Author Description

Posts recentes

2 Respostas to “minha relação com a virada do ano”

  1. 2 de janeiro de 2017

    Priscila Discini Responder

    Descreve perfeitamente meus sentimentos com relação a reveillon!! Eu também tiha essa dificuldade de admitir, parecia que eu estava perdendo a noite mais divertida do ano, que todos tinham sido convidados menos eu, ficava triste em ver que todos estavam viajando para lugares incríveis e eu estava em casa ou me metendo nessas furadas pensando que tinha que ser assim mesmo, se não fosse perrengue não seria memorável. Até perceber que é uma data muito comercial, pra nós duas que somos do rio então … todas as festas, transporte tudo é absurdamente caro e não vale o esforço. esse ano, durante o dia, horas antes da virada uma viagem de uber onde o percurso dava no máximo 16 reais estava custando 58 reais, só porque era dia 31. Passei refletindo sobre médicos que estão de plantão nesta data, socorristas, bombeiros, seguranças , cuidadores , plantonistas (seja dentista como eu ou de outra área) e me dei conta que seria muito injusto que eles não tivessem um ano bom porque estavam exercendo suas profissões , fazendo um extra pra complementar a renda ou por qualquer outro motivo. Me dei conta que valia mais a pena descansar, me organizar e planejar financeiramente também, porque aquele dinheiro que gastaria numa festa cara passando por todos estes perrengues eu poderia investir em algo mais importante para mim a longo prazo. Também lembrei que estamos em horário de verão e o momento que todos estão fazendo contagem regressiva, comendo lentilha, romã, uva, pulando onda ou estourando champagne não é de fato a virada do ano em si, pensei em todos os fusos do mundo , diferentes culturas como a chinesa e judaica que não consideram a virada nesta data e conclui o mesmo que você e entendi que finalmente amadureci.
    A vida fica tão mais leve quando a gente para de tentar fazer o que os outros fazem para fazer parte, quando a gente se cansa e deixa de querer agradar a todos a qualquer custo, principalmente quando o custo é nossa própria realização e felicidade.

    Desculpa o textão sweetie, mas basicamente o que quero dizer é que estou muito , muito mesmo feliz por você e te desejar o melhor ano possível da sua vida ( porque sei que você vai se esforçar para concretizar isso) , que você atinja todos os seus objetivos, seja na maratona, no seu blog, no seu trabalho ou no amor porque eu sei que as coisas acontecem quando a gente decide fazer acontecer.

    Muita inspiração e força de vontade nesse ano ! te amo , beijão !!

  2. 2 de janeiro de 2017

    Lets Responder

    <3 <3 <3

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado Campos exigidos estão marcados com *


*