lovemojitos entrevista…

Bruna Carone, da Lettering. 

Eu conheci a Bruna quando fui entrevistar o Luiz, dono da Hoy, Ahoy. (Relembre aqui!) Eles são namorados e se dividem entre a marca de roupas e a faculdade de Design de Moda. Na ocasião, não sabia que conheceria a Bruna, mas fiquei feliz com a surpresa. Logo de cara, curti o estilo dela. E eu sou uma pessoa muito ligada em energia e senti uma vibração massa nesse encontro. Me lembro de ter saído da entrevista e ter mandado uma mensagem pro Luiz agradecendo. Aí pensei: “Será que falo que adorei a Bruna ou eles vão me achar esquisita?”

Hoje, tenho a oportunidade por conta do meu namorado, Ygor Chaves, que é amigo do casal, de conviver com eles mais e mais. Por isso, fiquei tão feliz quando a Bruna topou falar aqui pro blog. Afinal, uma das coisas que mais gosto na vida é contar histórias!

A Bruna não é só estilosa e linda. Ela é inteligente, criativa e principalmente, corajosa. É aquela coisa: você teria peito para enfrentar o mundo e decidir seguir seu sonho? Apesar da maioria das pessoas gostarem de arrotar a famosa “Do what you love every day”, nem todo mundo é capaz de unir trabalho e paixões. A Bruna é e isso me inspira. <3

Instagram: @letteringbe

bruna-1

LoveMojitos: Como surgiu a ideia de trabalhar com lettering?
A ideia surgiu muito do nada. Eu sempre fiquei desenhando letras, de forma aleatória, nas aulas ou por exemplo num consultório esperando meu horário. Um dia tive a ideia de fazer um quadro para mim com os dizeres “Here Comes the Sun” e fiz com uma letra diferente. Até aí, não tinha me tocado que isso poderia ser lettering. A ideia de trabalhar com isso veio um dia, eu comecei a pensar em frases e escrever num papel para mim. Aí na hora minha tia chegou e falou: “Quero encomendar um quadro com você pra dar de presente”. Tanto que eu nem sabia quanto devia cobrar. Foi aí que começou! Ai eu pensei: “Nossa, posso começar a mexer com isso!”

LoveMojitos: Isso sempre foi uma paixão?
Caligrafia e esse tipo de desenho de letras posso dizer que sempre foi uma paixão. Eu parava e começava a escrever coisas com essas letras. Minha mãe comprava caligrafia para mim como se fosse palavra cruzada ou sudoku. Nunca associei caligrafia a algo obrigatório. Sempre foi um passatempo para mim. Tanto que eu comecei a fazer mais cedo do que costumam fazer na escola. Quando cheguei na época de fazer isso na escola, eu não tive dificuldade. Tive amigos que não curtiam e eu adorava. Fazia final de semana. Mesmo depois que passou a época de fazer caligrafia na escola, eu desenhava as próprias linhas do caderno e fazia por conta própria os exercícios. 

Minha percepção de lettering veio quando eu estudava. Desde pequenininha. Se eu gostasse de alguma letra de alguma amiga minha, eu conseguia mudar o meu alfabeto inteiro só por uma palavra da minha amiga. Eu treinava uma palavra em específico e dessa palavra, conseguia tirar os detalhes e especificações. Conseguia moldar minha letra do jeito que eu queria. Por isso, eu já tive vários tipos de fontes durante os meus anos escolares. Todo mundo achava incrível! Essa foi uma das coisas que eu comecei a ficar fissurada por lettering. Eu consigo treinar uma fonte e acho isso muito legal. Ainda preciso muito de alguns cursos para aprimorar, mas por enquanto é o jeito que consigo inovar.

LoveMojitos: De paixão à ganha pão. Como surgiu a marca?
A ideia da marca em si foi um empurrão de ninguém mais, ninguém menos que Ygor Chaves, da Brownieria Carioca. Ele me viu fazendo alguns quadros, que seriam só para o Instagram, mas sem vínculo com uma marca. Mas aí ele falou que eu tinha uma “mão nervosa”. Ele me deu mó incentivo. Na época, ele tinha um instagram que ele fazia com frases e aí ele doou o usuário para mim e aí eu criei a marca.

Essa questão do lettering é difícil. Eu não sabia que era um universo tão grande. Dá para usar com várias coisas. Hoje em dia, tudo que enxergo é fonte. Eu trabalhando em livraria fico louca porque vejo um monte de capa com letterings incríveis e fico pensando em quem está por trás disso. Às vezes a pessoa nem é citada, mas a capa é cabulosa e chama atenção por causa das letras. Essa é uma coisa que acho fantástica. 

bruna-1

LoveMojitos: Qual tipo de lettering que você mais faz?
O quadro é meu produto que mais sai. E eu sempre incentivo as pessoas a comprarem de fundo preto porque eu aprendi técnica de luz e sombra e eu fico me achando a escritora em 3D. É a que eu mais gosto e mais sinto segurança. Faço quadro no fundo de quadro negro e eu curto bastante também.

Um dia fui criar uma encomenda para colocar na tenda da Hoy, Ahoy no Picnik. Na hora que estava fazendo o quadro, eu uso uma caneta à base de tinta. Aí fez um pingão no meio do quadro. Pensei: “não posso desperdiçar. Não tenho mais papel.” Era pro dia seguinte. E eu comecei a pingar vários outros pingos. Eu achei muito legal, porque era uma parada para ter dado muito errado e deu muito certo. Hoje em dia, uso essa técnica para alguns quadros. 

bruna-2

LoveMojitos: Como funciona a união do lettering com a marca de roupa, seu trabalho e a faculdade de Design de Moda?
Tem sido um verdadeiro desafio. Eu já tive a rotina muito apertada porque eu estudava muito pro vestibular e cursinho, mas nunca foi algo que curti muito. Seguir os meus sonhos têm outro sentido. Antes eu estudava muito, mas era para um curso que eu não queria, para o sonho dos outros. Hoje em dia, eu faço várias coisas voltadas para arte e isso é muito difícil porque muita gente tem aquela visão periférica e quadrada sobre esse assunto. Inclusive, no início na minha casa foi bem difícil eu bater de frente com o pessoal. Agora que tô mostrando para eles que é o que eu gosto, todos estão me apoiando e incentivando. Isso faz toda diferença. Como eu disse, a carga horária é bem puxada, mas é muito bom ter uma rotina puxada pro que você gosta. 

LoveMojitos: Quais seus planos para 2017?
Me dedicar bastante a esse trabalho porque quero lançar novos produtos e fazer mais coisas a pronto entrega. Atualmente, meu prazo é de 15 dias e fica muito corrido com a minha rotina. Eu tenho em mente vários produtos diferentes dos que faço hoje. Hoje em dia, faço o mural, a giz e os quadros. Tenho vários tamanhos de quadros. 

bruna-3

 

 

 

Author Description

Uma resposta to “lovemojitos entrevista…”

  1. 25 de novembro de 2016

    Bruna Carone Responder

    Muita emoção em ver sua história escrita por uma jornalista tão boa! Vc é demais Paula.
    Muito muito muito obrigada ❤️✨

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado Campos exigidos estão marcados com *


*