Entrevista com maratonista

Bom dia!

Hoje o Maratona da Paulinha vai ser diferente. De novo. Para vocês descansarem da minha imagem no video, trouxe uma entrevista com uma corredora que eu admiro demais, demais, demais, mesmo. Conheci via instagram (@rafabuenovet) e hoje sou fiel seguidora.

De todas as entrevistas que já coloquei aqui (e não foram poucas ao longo do ano passado), essa é uma das que mais me orgulha. Eu acho essa menina foda demais na corrida e ela topou responder. Olha que honra!

Rafaela Bueno tem 23 anos e corre há 7 anos. Ela tem dias bons, ruins, como todos nós. Rafa tem uma história incrível de superação. Já viveu muitas fases em 7 anos correndo, mas hoje certamente vive um dos seus melhores momentos. Excelentes tempos e disposição a mil. E assim como eu, ela está treinando para Maratona de POA, em junho desse ano.

OBS: entrei em contato com o treinador dela esses dias, porque queria MUITO que ele me treinasse mesmo que a distância, mas ele infelizmente disse que não consegue trabalhar dessa forma.

Love Mojitos: Vi que você está treinando para maratona de Porto Alegre. Conta um pouco dessa rotina de preparos.
Sobre Porto Alegre: Quem faz toda minha planilha e planejamento é o Nelson Evêncio, que inclusive me treinou também para a minha primeira maratona em 2016 (Maratona do Rio). Atualmente corro 6x na semana, normalmente de segunda a sábado (sábado faço os treinos mais longos). Além da corrida, eu pedalo todo dia na academia e também faço musculação algumas vezes na semana. Como Maratona não é só treino, mas um conjunto de coisas, faço também acompanhamento nutricional com o Marco Jafet.
LoveMojitos: Voce já correu maratona. Como foi a primeira? E a mais memorável?
Porto Alegre vai ser minha segunda maratona. A minha primeira, como eu disse, foi a Maratona do Rio de Janeiro de 2016. Com certeza a primeira foi muito especial. Foi um dos melhores dias da minha vida. Tudo perfeito, do começo ao fim. O Nelson estava lá, o meu namorado também, fora várias outras pessoas queridas. O percurso é lindo e aproveitei cada km. Fui só com a intenção de terminar, mas consegui um tempo melhor do que esperava (abaixo de 4h, fiz em 3h51) e ainda belisquei um segundo lugar na minha categoria.
LoveMojitos: Como começou na corrida? Qual era sua motivação?
Quando comecei a correr eu estava me recuperando da anorexia e da bulimia. Antes eu enxergava exercício físico como obrigação. Ainda não tinha encontrado nada que me desse prazer em fazer, eu apenas treinava para queimar calorias ou por pura estética. Fazia principalmente academia e musculação. Dentro da academia em alguns dias eu comecei a correr um pouco… e um belo dia eu resolvi correr 10km. Foi bem assim, do nada. Depois que consegui meus primeiros 10km toda semana eu repetia isso pelo menos 1x na semana. Logo foi me dando vontade de correr mais. Fui mordida pelo bichinho das longas distâncias lá atrás. Depois de um tempo, como vi que conseguia ir além, resolvi correr uma Meia Maratona. O único problema era que eu teria que completar 18 anos para me inscrever. Assim que completei 18 fiz minha inscrição nos 21km da Golden Four, treinei para a prova e concluí! Comecei logo com a meia maratona e me apaixonei. Nunca mais parei. A corrida me tornou uma pessoa saudável, principalmente mentalmente. Passei a querer ser forte ao invés de magra, passei a amar meu corpo pelo que ele é capaz de fazer ao invés de apenas pela aparência. Ver do que sou capaz me motiva cada vez mais.
LoveMojitos: Na sua opinião, qual foi sua maior evolução até hoje?
Eu evoluí muito desde que comecei. Sempre corri bem, acho que meu corpo foi feito para isso… mas a minha evolução foi grande. Nunca parei de correr, a não ser nos momentos em que me lesionei, mas antes da minha primeira maratona eu estava correndo menos e muito desfocada. Estava saindo bastante, indo em festas, bebendo mais, estava mais pesada e correndo bem menos. Logo em seguida dei um basta nisso e voltei ao foco para os treinos da Maratona. De um ano para cá, eu evoluí absurdamente. Meu foco voltou com tudo, fiquei bem mais leve, forte e rápida e destruí meus antigos recordes pessoais nos 10km e na meia maratona.
LoveMojitos: Rafa, se você pudesse dar um conselho para quem está treinando para maratona, qual seria?
Meu maior conselho é: aproveite cada segundo. Sério. A gente sofre, mas treinar para maratona é realmente especial. Quando acaba você lembra com muito carinho de todos os longos, toda a preparação. A coisa é a seguinte: faça o que tem que ser feito e faça feliz, de coração. Aproveite o dia da prova também. Não se afobe nem se compare com os outros, aproveite a sua própria jornada e se orgulhe a cada treino que concluir. Treine a cabeça. Além disso, tenha um sistema de suporte: família, amigos, namorado… isso faz toda a diferença.
Lovemojitos: E por fim, qual é hoje sua maior dificuldade na corrida? Sabemos que quanto mais competitivo for seu tempo e treino, mais a gente abre mão de certas coisas… como é isso pra você?
Eu, como todos sabem, não sou atleta profissional, então tenho minha vida além da corrida. A questão é que não abro mão de muita coisa… na verdade quase nada. Não gosto dessa expressão “abrir mão” porque tudo que eu faço pela corrida eu escolho fazer. É uma escolha. Não sair na sexta a noite para acordar cedo no sábado e correr, por exemplo, não é abrir mão de nada para mim: é uma rotina que já tenho há um bom tempo e amo. Sei conciliar bem as coisas. Minha dieta é flexível, os treinos eu sempre faço independente do horário e lugar… depois que eu passei a pensar assim descobri que não precisava abrir mão de nada. Se eu escolho não comer uma pizza porque vou competir no domingo é porque eu quero, não vejo como privação. Esse é o segredo.

Author Description

Posts recentes

Sem respostas para “Entrevista com maratonista”

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado Campos exigidos estão marcados com *


*