Pra complementar esse post, peguei algumas dicas no blog Tips4Life. A explicação é do Rodrigo Paiva, nutricionista e autor do livro ” As verdades que você precisa saber”.

> Carboidratos e proteínas têm, aproximadamente, 4 kcal por grama. Gordura mais do que o dobro: 9 kcal/grama. O álcool fica no meio termo, com 7 kcal por grama.

O grande problema é que, diferentemente dos carboidratos, proteínas e gorduras, não armazenamos álcool no corpo. Então, ele tem dois caminhos para ser estocado: ou é convertido em carboidrato, ou em gordura. Só que, quando bebemos, normalmente também comemos e, por isso, a via metabólica escolhida, na grande maioria das vezes, é a que culmina com a formação de gordura localizada. Ele não vai para a barriga como muitos falam. E sim, para qualquer lugar do corpo.

Quase sempre, a bebida que tem maior teor alcoólico é a que tem mais calorias. Então, cerveja é uma das opções com menor valor calórico. O problema é que é a que mais bebemos…

Vamos fazer uma simulação de uma saída ou jantar:

6 latas de cerveja (350 ml) – 6 x 152 kcal = 912 kcal

3 doses de whisky (50 ml) – 3 x 129 kcal = 387 kcal

3 doses de vodka (50 ml) – 3 x  366 kcal = 396 kcal

4 taças de vinho (120 ml) – 4 x 96 kcal = 384 kcal

Cuidado com o “hoje posso”, e acabar bebendo demais. É muito comum ver pessoas que tiram um dia para beber muito. Para quem quer emagrecer, saiba que talvez você engorde menos tomando uma cerveja todos os dias da semana do que sete de uma vez só. Desta maneira única, o acúmulo de gordura é maior, mesmo que o valor calórico e quantidade de cerveja sejam iguais na semana inteira.

Para quem acaba de correr ou malhar e vai tomar um chope, é importante ressaltar que o álcool atrapalha um pouco a recuperação, tanto da ressíntese das fibras, prejudicando assim a hipertrofia, quanto do estoque de glicogênio usado para fornecer energia para os movimentos. Para quem busca detalhes no desempenho ou no corpo, faz diferença. Em contrapartida, quando bebemos após fazer atividade física, o corpo prefere fazer com que o álcool vire carboidrato em vez de gordura. Assim, a chance de a bebida engordar e parar na gordurinha localizada é menor.

Grande parte das pessoas incha bastante quando bebe. Isso acontece porque o álcool é tóxico para nosso corpo. Em defesa, o corpo retém liquido para minimizar esse efeito nocivo. É fácil notar isso nas pessoas que usam anéis. Os dedos, normalmente, incham. E, para os quem têm veias aparentes nos braços, mãos ou pés, elas tendem a tornar-se menos visíveis no dia posterior ao uso do álcool. Se você incha após um dia de abusos, coma mais frutas, aveia, vegetais, sementes… e tudo mais que faz parte de uma “dieta de desintoxicação”.

Hidrate-se bem (se possível, antes de começar a beber, tome uma garrafinha de água com gás – assim irá ingerir menos álcool pelo fato de o estômago estar mais “cheio”). Faça opções mais saudáveis de tira-gostos e viva em paz com a consciência!

obs: Uma das principais coisas que sentimos após emagrecer muito é que já não conseguimos beber como antes. Atualmente, fico tonta logo ou com sono.