desabafo sobre o projeto Maratona da Paulinha

Bom dia!
Hoje não vai ter vídeo porque não deu tempo de editar e fazer. A verdade é que fiquei sem ideias essa semana. Caso tenham sugestões de pautas, me enviem.

Ainda assim, separei um assunto para falar.
é um desabafo que está entalado na garganta.

A verdade é que eu não estou bem nos treinos como deveria.
E tem meses que venho tentando admitir isso, dividir isso e não conseguia.

é uma aflição clara de não estar dando conta do recado. Os paces já não são os mesmos bons do ano passado, nem a disposição para correr longas distâncias ou a disciplina com a dieta.

Ainda sou mega comprometida com essas coisas, treino todos os dias e estou tentando firmemente seguir a dieta por mais tempo, no entanto não tem sido suficiente.

O que eu te falo agora é: posso estar sim exigindo muito de mim com essa necessidade toda de ser rígida nos treinos, afinal eu sempre fui muitooooo disciplinada. Portanto, é difícil eu encarar as coisas de outra forma.

Eu continuo com minha rotina diária de treinos e equilíbrio na dieta, mas precisava de mais. Imagino eu que para cumprir esse desafio, eu tinha que estar 110% focada. Para UMA MARATONA não tem sido suficiente o foco que estou dando. Tem sido pouco.

Quando me propus a tentar correr uma maratona, sabia que estaria sujeita a isso. Ao fracasso. Admitir ele possivelmente antes da hora já me tira um peso enorme das costas. Uma responsabilidade com um objetivo que eu criei para mim, mas que eu não precisava.

Não preciso completar uma maratona para ser corredora. Posso ter na corrida somente uma diversão.
Isso não faz de mim menos corredora. De verdade.

Hoje admito: sou minha maior julgadora.
Não me importo de dividir com vocês minha possível “derrota” porque sei que todos aqui me querem bem e que nossos papos ajudam a inspirar uns aos outros. Sei também que o fracasso é um aprendizado muito maior e valioso que a vitória em si.

Quando paro para pensar, acho que fui precipitada. Eu estava indo tão bemmmm nos treinos e correndo mais de 40km por semana sem estresse que em nenhum momento refleti: será que estou exigindo demais de mim em tão pouco tempo?

Corro regularmente há uns 3 anos, como já falei. Mas treinar para uma maratona é muito mais do treinar. Muitas vezes, corredores desistem no treinamento por ser muito cansativo e desgastante.

Vocês podem achar que esse desabafo é por falta de acreditar em mim mesma. Não. Na época que decidi treinar para maratona, eu acreditava demais que era capaz. Mas ao longo do treinamento, fui perdendo condicionamento e consequentemente o otimismo, que sempre me cercou.

é um baque grande admitir isso. Admitir que talvez eu não consiga. Mas é necessário.
Preciso saber que posso falhar para entender a dimensão disso tudo.

Tenho tentado, muitas vezes sem sucesso, entender o meu tempo. Respeitar o meu corpo. Talvez esse ano realmente não seja o meu ano para isso. Tem tantas outras coisas maravilhosas acontecendo. Mas ainda assim, tem sido difícil me manter paciente e calma, acreditando que no fim (como nos filmes), tudo vai dar certo.

Acho que treinar para uma maratona ou correr de forma mais competitiva é sim abrir mão de muitas coisas. Entender que não se pode ter tudo, inclusive os futebols de domingo que continuo frequentando. Qualquer treinador sério, me diria pra parar e focar somente na corrida.

O que eu quero dizer é que não sei se estou pronta para abrir demais mão da minha vida para completar essa distância que até agora só me parece ingrata.

Por que eu não podia me sentir satisfeita completando menos kms? Uma meia talvez ou várias meias? Me questiono muito sobre porque decidi partir para os 42 km.

Pela primeira vez na vida, durante esses treinos, peguei me questionando porque de eu estar fazendo isso. Não é só sobre acordar cedo para treinar ou abrir mão de certas coisas… isso tudo é difícil por si só. No entanto, é maior que isso. Fico pensando que diferença completar 42 km correndo fará na minha vida?

Ainda não sei, mas uma coisa é certa: corrida vicia. E quando você tá no seu auge, você quer sempre mais!

Não encarem de forma nenhum esse texto como um sinal de desistência. Temos que nos reinventar dentro dos nossos próprios objetivos, né?

Continuarei treinando firmemente dentro dos meus limites e vamos ver como será.

 

Author Description

Sem respostas para “desabafo sobre o projeto Maratona da Paulinha”

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado Campos exigidos estão marcados com *


*