bora verbalizar o bom

topo_queridinhos

Eu tenho uma trava enorme para falar certas coisas pessoalmente. As coisas ruins (algumas pessoas também têm essa dificuldade) e pasmem: as coisas boas. Aquela dificuldade básica do olho no olho me define!

E isso é um problema grave na minha vida, porque sou da filosofia que tudo que é bom deve ser falado. Comemorado. Repetido.
Mas aí imaginem o drama: saio com uma pessoa e é uma noite muito bacana. Eu não consigo virar para pessoa e falar: “nossa, que noite gostosa. Vamos repetir”.

Seja amigo, pequete, qualquer um.
Eu saio do carro sem falar nada. O que pode obviamente passar a impressão de que não gostei, né? Mas aí imediatamente me dou conta disso e quero mandar mensagem agradecendo.

Claro que quando é um amigo, parto do pressuposto que ele sabe que é sempre maravilhoso estar na sua companhia.
Mas aí é que tá: nunca deveríamos partir do pressuposto que certas coisas estão subentendidas.

Falar algo legal, elogiar, dizer que gosta nunca é demais! NUNCA!
Eu tô tentando institucionalizar isso na minha vida. De sempre agradecer por uma saída, por ter amigos maravilhosos, etc.

Nem eu mesma tenho me reconhecido esses dias, porque não é normal escorpianos serem assim tão carinhosos. Mas tenho os meus rompantes e quando isso acontece quero abraçar o mundo e declarar meu amor para aqueles que me cercam! O que eu quero mudar é: fazer disso um hábito!

O engraçado é que as pessoas estão tão pouco acostumadas com trocas de elogios e carinhos do nada que quando acontece logo perguntam se tá tudo bem, se aconteceu algo…

Mas ainda assim, me escondo por trás do celular muitas vezes ou até o álcool ajuda (atualmente tenho bebido tão pouco que nem isso!).
Chega a ser ridículo precisar da ferramenta tecnológica quando há pouco estava cara a cara com a outra pessoa.

Sou muito tímida. Acreditem.
E a timidez às vezes faz de mim uma pessoa esquisita e relativamente distante.

É um bloqueio meu que tenho plena consciência que preciso vencer, pois sou muito a favor de verbalizar as coisas, principalmente as boas.

Sempre penso assim: eu gostaria de receber uma mensagem dessas. Ou gostaria de saber que tal pessoa sente minha falta, quer me ver, etc.  Tudo que é bom é gostoso de ouvir.
Mas não só isso. Todas as sensações boas e coisas boas sobre outras pessoas devem ser ditas para elas.

Acho tão gostoso receber elogios. Por que, então, não fazemos disso um hábito?

Sei que não sou só eu que tenho essa trava. Muita gente tem.
Mas a verdade é que o mundo seria muito mais legal se todos falassem sempre o que acham.

Eu acho que de forma geral as pessoas têm mais facilidade para verbalizarem as coisas ruins, mas as boas passam despercebidas. É como se não importassem. Mas o erro tá aí: são as boas que importam mais. Que fazem mesmo a diferença.

Às vezes, esse carinho faz a diferença no seu dia e no da outra pessoa. Já pensou nisso?

Num relacionamento de muito tempo, por exemplo, isso é muito comum. Você vive no automático e esquece que essas coisas fazem toda a diferença!

Já pensou se todos os dias nos comprometêssemos a falar alguma coisa boa para cada pessoa que cruzasse com a gente? Ou pelo menos os mais próximos. Aquelas pessoas que falamos toda hora, todos os dias.

=)

 

 

 

 

Author Description

Sem respostas para “bora verbalizar o bom”

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado Campos exigidos estão marcados com *


*