a tal felicidade

topo_queridinhos

Você já parou para pensar o que é felicidade?

Eu acho que não existe uma única definição de felicidade. Para mim, pode ser começar o dia cedo correndo 10 km. Para você pode ser chegar em casa às 6h e dormir depois de uma festa incrível. Para mim pode ser o equilíbrio dessas duas coisas, sempre rodeada das melhores companhias. Para você pode ser um jantar a dois regado de muito vinho. A felicidade pode ser acordar com uma mensagem linda de bom dia ou um beijo de boa noite.

A felicidade é uma para cada pessoa, mas ela não é única. Diferentes coisas podem significar felicidade.
Mas certamente a felicidade é muito mais simples do que buscamos.

A felicidade não tem extensão só. Ela é uma cadeia de coisas. Pequenas coisas, grandes coisas, pequenos ou grandes momentos.

A verdadeira felicidade está na forma como encaramos as coisas. Quanto mais analisamos, sofremos, pensamos, menos tempo teremos sendo felizes.
Parece terapia barata, né? Mas se você parar para pensar faz muito sentido.

E se conseguíssemos encarar todas as nossas experiências como presentes?
Ou seja, “sou privilegiada por poder viver isso”. Aproveitando o hoje, o agora, o nesse momento, nesse local.

Você já reparou que quando estamos vivendo alguma coisa muito legal, já estamos pensando como será lá na frente?

Se é um date maravilhoso, estamos pensando como será o amanhã. Será que ele liga, não liga? Será que vamos sair de novo ou não?
Mas, então, se você está pensando isso tudo, está desperdiçando aquele momento único de felicidade que tá ali contigo.

Vivemos o começo, meio e fim de algo naquele momento. O pós será outro momento e assim por diante.

É o maior clichê da vida e até pouco tempo atrás pensava que era filosofia barata, mas o viva o agora ou carpe diem são os maiores ensinamentos que a vida pode te dar, caso você consiga aplicá-los.

Confesso que não sou a melhor pessoa do mundo para falar. Afinal, desprendimento não é muito a minha praia. Mas quero aprender.
Prefiro pensar que passei a vida tentando aplicar isso do que pensar que passei a vida vivenciando pouco a felicidade.

A gente passa a vida buscando um tipo de felicidade. Aquela idealizada. Mas isso não existe. Por isso, vamos nos frustrar com facilidade.
Vivemos olhando a felicidade alheia e achando melhor/maior. Vivemos esperando que algo bom que estamos vivendo se multiple.

Acho que a maior chave para felicidade tá na nossa cara. É só praticar que ela vem!

 

 

Author Description

2 Respostas to “a tal felicidade”

  1. 23 de março de 2016

    Jú Aguiar Responder

    Curti o post! Também acredito que a felicidade tem que ser praticada. Não tenho lembrado mto disso ultimamente mas é verdade! Rs. Pra mim a felicidade tb está muito ligada a uma paz de espírito. Quando estou vivendo a vida de forma mais despreocupada e vivendo de verdade os momentos felizes considero que estou sendo feliz! Mesmo que tenha um momento ou outro triste, se você está em paz com vc vai se sentir mto feliz quando parar para olhar para trás.

    • 23 de março de 2016

      paula filizola Responder

      Com certeza, Jú! Acho que paz de espírito é essencial para ter felicidade e até para aproveitar as pequenas coisas, né?

      Vamos praticar! <3

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado Campos exigidos estão marcados com *


*