a primeira opção é a única opção

Esses dias conversando com um amigo meu sobre frases de efeito, ele soltou essa genial: “Não trate como whatsapp quem te trata como telegram.”
Filosofia barata de bar, eu sei, mas só li verdades.

A analogia é clara. As pessoas (raríssimas exceções, como minha irmã e um super amigo meu) costumam lembrar que o aplicativo de mensagens Telegram existe só quando o Whatsapp dá pau ou é bloqueado pela Justiça. [Inclusive, esse texto já estava preparado, mas foi num momento oportuno, hein? Quase uma premonição!] Antes do primeiro pau do whataspp, ninguém tinha dado uma chance ao Telegram. Ele é melhor, tem uns stickers super maneiros, mas o pessoal já se acostumou com o Whatsapp. E na vida muitas vezes não vamos ganhar uma chance, mesmo que sejamos fodas e muito legais, porque a outra pessoa simplesmente não te vê como primeira opção.

Isso não faz da outra pessoa um babaca, ele só não está interessado. Ou não está tão interessado quanto você.

Por que em pleno século 21 ainda tratamos como prioridades aqueles que nos tratam como segunda opção?
É tão simples: queremos ser a primeira opção de alguém. Merecemos isso. E isso eventualmente vai acontecer.

tumblr_mghfggO6Do1s0i1mio1_500

Mesmo sabendo disso e pregando isso, ainda me vejo em situações que aceito fazer vista grossa. Não que seja necessariamente consciente. Têm pessoas que achamos que valem muito a pena ou que simplesmente cismamos. Em ambos os casos, a falta de prioridade do outro só passa a ser uma questão depois que a ficha cai.

E ela cai. Eventualmente.

Não julguem as histórias alheias e nem apontem o dedo. Todo mundo tá sujeito a gostar de alguém nessa situação.
Em alguns casos é uma questão apenas de maturidade. O passar dos anos nos dá algumas certezas e seguranças. Mas algumas situações recorrentes são coisas da vida. São momentos que precisamos viver para crescer.

Uma amiga minha esses dias tava me contando de um carinha que ela ficou em janeiro e na época ela estava super afim, porém não foi pra frente. Recentemente, eles se reencontraram e ele super quis, deu molé para ela a noite toda, mas ela já tinha superado. Aí ela me falou que teve vontade de falar para ela mesma de meses atrás que isso ia acontecer. Eu respondi para ela: “Se pudêssemos fazer isso que graça teria?”

O aprendizado tá exatamente em viver as coisas e superá-las. Aprender a se valorizar, aprender a se amar antes de tudo e a entender que a única opção válida num relacionamento é ser a primeira opção da outra pessoa. Querer alguém que queira só você. 

Assim como você também não deveria ficar com sua “segunda” opção ou a que você está menos afim, porque a outra “melhor” não estava disponível. Estou falando aqui de um relacionamento. Claro que têm situações em que estamos ficando com várias pessoas ao mesmo tempo e não temos necessariamente prioridades.

Na vida, você vai se encontrar nas duas situações: você um dia será a primeira opção de alguém, mas essa pessoa não será a sua. Um dia o cara será sua primeira opção e você não será a dele. E aí finalmente, um dia [mágico] você irá encontrar seu par, mas até esse dia chegar vamos parar de dar moral para quem não quer nada com a gente, né?

Outro ponto importante é: às vezes queremos tanto ser a primeira opção de alguém que não paramos para refletir: será que quero ser a primeira opção independentemente de com quem ou será que quero ser a primeira opção dele? Será que estou preparada para abrir mão de tudo que isso significa? 

Eu gosto de acreditar que se apaixonar é simples. Se você for a primeira opção, tudo indica que será muito simples.
Não haverá ex problemático, não haverá questões a resolver, traumas passados, timidez, pneu furado, reunião até tarde. Tudo isso é reversível quando se é a primeira opção. Sim, pode ser fácil.

A verdade é que quando tá muito difícil é porque simplesmente não é o momento ou não é a pessoa.
Acreditem.

Eu estou batendo nessa tecla, porque muitas vezes nem eu estou tão convencida assim da minha própria teoria. Acaba que certas teses só valem para gente quando são convenientes, né? A teoria do “tudo não é assim tão preto no branco” vale quando queremos que ela valha.

Não há NADA de errado com você. Só que não temos como forçar alguém a gostar da gente. Pode ser que algum dia ele se apaixone por você, que os astros se alinhem e tudo dê certo, mas você não pode ficar sentada esperando. Não há NADA que dependa do seu comportamento. Não é o seu signo, não é a roupa que você usou naquela festa ou o seu perfume. 

O ato de desencanar não é fácil. É foda. Mas podemos começar tentando. Procurar menos quem não procura a gente nunca, se importar menos com aquele que não está nunca presente e assim por diante.

De fato a vida é feita de escolhas. E elas podem ser simples. Basta encará-las dessa forma.
Pare de se vitimizar e se liberte. Seja a sua primeira opção nisso tudo!

 

 

 

Author Description

Sem respostas para “a primeira opção é a única opção”

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado Campos exigidos estão marcados com *


*